TED ou DOC: o que escolher

Postado em por brenda

É fácil se confundir e até mesmo achar que tanto faz, mas a distinção entre as duas modalidades é importante e pode fazer a diferença no seu bolso.

Quer saber quando usar cada tipo de transferência e como usá-las? Vem com a gente!

Por que pagar contas por transferência?

TED e DOC são dois tipos de transferência de dinheiro, que funcionam de maneira diferente tanto de prazo quanto de limitações. Em ambos os casos, o dinheiro vai de uma conta para outra e a transferência tem um prazo conhecido.

O maior benefício é a facilidade da operação, uma vez que não é preciso sacar dinheiro, emitir boletos e nem sair de casa. Ou seja: é ideal para pagar uma compra feita a distância ou para os tempos de pandemia e distanciamento social.

Como realizar uma transferência?

É possível realizar transferências tanto no próprio banco, quanto pela internet. 

Para fazer DOC ou TED, quem envia o dinheiro precisa ter algumas informações acerca do beneficiário:

  • nome completo;
  • CPF ou CNPJ;
  • dados bancários (banco, agência e conta);
  •  e o tipo de conta (corrente ou poupança).

Porém, transferências realizadas entre membros do mesmo banco não exigem CPF. O preenchimento destas informações é obrigatório e deve ocorrer tanto nos terminais bancários, no caso de uma transferência física, quanto no aplicativo do seu banco, caso você a realize via internet.

Se algum dado preenchido estiver incorreto, a transferência será cancelada e o dinheiro será estornado.

Verifique no aplicativo do seu banco se ele disponibiliza os serviços de TED e DOC via internet.

TED

A Transferência Eletrônica Disponível (TED) nasceu em 2002, porém funcionava de forma um pouco diferente. Até 2016, havia a exigência de um valor mínimo de R$ 500 por transferência via TED. 

Depois que o Banco Central eliminou o valor mínimo, a TED tornou-se mais acessível, já que, ao contrário do DOC, não tem limites.

A característica queridinha da TED é a agilidade! Se a transferência foi feita antes das 17h, o valor cai na conta do beneficiário poucos minutos após a autorização.

Porém, se você fizer o agendamento depois das 17h, a transferência só será finalizada no dia seguinte.

DOC

Já um valor transferido por Documento de Ordem de Crédito (DOC) só será efetivado no próximo dia útil, para transações feitas até as 21h59. Após esse horário, o dinheiro só vai cair na conta do beneficiário no segundo dia útil. Portanto, a opção é um pouco mais lenta.

O DOC também não possui valor mínimo para a transferência, porém há um limite: você pode transferir, no máximo, R$ 4.999,99. Isso ocorre, pois o DOC transita pelo Compe (Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis). 

Cuidado com as taxas

Agora que você entendeu a diferença entre TED e DOC, é hora de avaliar quais os fatores que você deve levar em consideração na hora de fazer uma transferência.

Já falamos sobre as diferenças quanto ao tempo da transferência e quanto ao limite de valor aceito em cada uma delas. Mas ainda precisamos falar sobre um ponto importante: as taxas.

Não existe um valor fixo das transações para todos os bancos, ou seja, cada um pode cobrar um valor diferente. Além disso, dependendo do seu contrato com o banco, é possível que as taxas sejam abatidas. 

Portanto, você deve verificar com o seu banco se as suas tarifas já estão cobertas e, se não estiverem, analisar os valores cobrados para realizar DOC ou TED. A taxa pode fazer uma grande diferença na sua escolha. Alguns bancos, por exemplo, cobram mais caro para realizar a TED, que é mais ágil e ilimitada.

De forma geral, ao realizar transferências em caixas eletrônicos ou pela internet, as taxas são mais baratas do que em um caixa presencial. Em alguns dos principais bancos do Brasil, as transferências pela internet ou no caixa eletrônico chegam a custar quase metade do valor das transferências pessoais (na boca do caixa).

Você pode encontrar os valores relativos a diversos bancos nesta página da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), que mantém um arquivo atualizado com todas as tarifas para a realização de DOC ou TED.

E se precisar cancelar?

É importante conferir todos os dados antes de realizar uma transferência financeira para ter certeza de que tudo está em seu devido lugar.

Mas, caso algo dê errado, é possível cancelar a transação nas seguintes situações:

  • Se houver diferença entre os dados do banco, agência, conta e CPF ou CNPJ, o cancelamento é automático. A TED é devolvida no mesmo dia. E o DOC pode levar até 2 dias para retornar;
  • Se o erro for apenas no valor da transferência, o DOC ou a TED será realizado. Nesse caso, você terá que conversar diretamente com o dono da conta para que ele devolva o valor a mais.

Veja também: Aprenda tudo sobre Fundos de Investimento

Como funciona TED e DOC nas fintechs?

As fintechs são startups com o ideal de inovar e otimizar serviços do sistema financeiro com processos baseados em tecnologia. Entre algumas das mais conhecidas no Brasil estão Nubank, PicPay, Neon e SimPay, entre outras.

Na maioria dessas empresas, não é preciso pagar para realizar transações via internet, sejam DOC ou TED. Se você tem conta em um banco desse tipo ou está pensando em ter, é importante tirar suas dúvidas a respeito das transferências com a própria empresa para aproveitar os seus benefícios.

Da mesma forma, você pode aproveitar os benefícios que a SimPay oferece para parcelar suas contas.

Mas e o PIX?

Se você é um ser humano no século 21, com certeza, já está se perguntando “mas e o PIX nessa história”?

O PIX chegou para ser um concorrente do DOC e da TED, performando de forma mais rápida e barata. O meio de pagamentos instantâneo entrou em vigor no Brasil em outubro de 2020, regulamentado pelo Banco Central, e ganhou popularidade rapidamente.

Em poucas palavras, ele se trata de um sistema instantâneo de pagamentos e transferências. Ou seja, o dinheiro cai na hora na conta do beneficiário sem a necessidade de pagar taxas, no caso de pessoas físicas e MEI.

Outra diferença é que o sistema funciona 24 horas, mesmo em fins de semana e feriados. Ele também não apresenta limites de valor estabelecidos pelo Banco Central.

Como escolher?

O jeito certo de transferir dinheiro é o jeito que funciona melhor com seus objetivos!

O valor passa de R$ 4.999,99? Vá de TED! A taxa da TED está alta e não há pressa para o dinheiro cair na conta? Escolha o DOC! Tudo depende de: tempo, valor e tarifas.

Agora que você já conhece todas as opções, vai conseguir avaliar qual a melhor para cada situação.

Leia mais: Startup de Santo Antônio da Patrulha oferece parcelamento de boletos

Postado por: brenda

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Leia também: